fbpx
Períodos Históricos: O Que é História?

Períodos Históricos: O Que é História?

Neste artigo sobre os períodos históricos vamos analisar a divisão dos períodos e marcos históricos, bem como a identificação dos séculos em algarismos romanos.

Em nossos artigos anteriores já analisamos a principal pergunta, ou seja, o que é História? Depois passamos pela definição de fontes históricas, fato histórico, bem como a explicação da diferença entre tempo histórico e tempo cronológico.

Agora chegou a vez de entender como se faz a contagem dos séculos e conhecer os principais marcos históricos, tais como Pré-História, Idade Antiga, Idade Média, Idade Moderna e Idade Contemporânea.

Vídeo aula: Períodos Históricos | O Que é História?

Como se Representa os Séculos em História?

Vamos começar com algumas observações gerais. São coisas bem simples e fáceis de entender. Em primeiro lugar é importante dizer que a representação dos séculos na disciplina de História geralmente é feita em algarismos romanos.

Tem muitos, mas muitos alunos mesmo que erram questões de História simplesmente porque não sabem ler a representação dos séculos em algarismos romanos.

Este é um conteúdo básico da disciplina de Matemática estudado no 4º ou no 5º ano do Ensino Fundamental. Portanto, não tenha vergonha. Procure uma cartilha básica de matemática e faça uma revisão de algarismos romanos. Vai ser rápido e isto vai te ajudar aqui nas aulas de História.

Divisões Básicas dos Períodos Históricos

Então vamos para as informações básicas relacionadas à representação dos séculos em História.

Milênio é um período de 1.000 anos.

Século é um período de 100 anos. Por exemplo: de 1901 até o ano 2000 temos o século XX.

Quartel é um período de 25 anos. A expressão quartel representa na verdade um quarto de século. Ou seja, se um século possui 100 anos, então um quarto de século possui 25 anos. Esta é uma expressão típica do vocabulário dos historiadores, mas você pode encontrá-la por aí de vez em quando. Por exemplo: o último quartel do século XVIII representa um período situado entre 1775 e 1800.

Década é um período de 10 anos. Por exemplo: o ano 2000 está localizado na década de 2000. O ano 1985 está situado na década de 1980 ou década de 80 do século XX. As duas expressões estão corretas.

Vamos seguir em frente e aprender como identificar em qual século está inserido um determinado ano.

Exemplos

Nossa primeira regrinha básica é esta aqui. Se a data que você estiver examinando terminar em dois zeros, o século corresponde ao primeiro algarismo ou aos primeiros algarismos localizados à esquerda do número analisado.

Por exemplo:

O ano 200 a.C está inserido no século II a.C. Esqueça os dois zeros. Do lado esquerdo fica o século que estamos analisando, ou seja, estamos no século II a.C

O ano 400 está inserido no século IV. Ignore os dois zeros e o que fica do lado esquerdo é o século que estamos procurando, ou seja, estamos falando do século IV. É só fazer a mesma coisa para os outros exemplos.

BANNER INSCRIÇÃO NO YOUTUBE 2

Nossa segunda regrinha básica é esta aqui. Quando o ano não termina em dois zeros, basta eliminar a UNIDADE e a Dezena que o compõe e somar 1 ao restante do número. Vamos analisar alguns exemplos.

O ano de 450 a.C está localizado no século V a.C. Pela nossa regrinha básica fica assim. Vamos eliminar a unidade deste número, ou seja, eliminamos o número zero. Depois nós também eliminamos a dezena deste número, ou seja, eliminamos o número 5. Sobrou o número 4 e a ele somaremos o número um. 4+1=5, portanto o ano de 450 a.C está localizado no século V a.C

Nosso próximo exemplo é o ano 1998. Ele está localizado no século XX. Pela nossa regrinha básica fica da seguinte forma. Primeiro nós temos que eliminar a unidade deste número, ou seja, eliminamos o número 8. Depois nós eliminamos a dezena deste número, ou seja, eliminamos o número 9. Sobrou o número 19 e a ele nós somamos o número 1. Como resultado temos o século XX.

A Divisão dos Períodos Históricos

Agora, para finalizar a nossa aula vamos falar sobre a periodização tradicional da História. Ou seja, vamos falar sobre a famosa divisão dos períodos históricos.

Pré-História

Começaremos pela Pré-História. A Pré-História é um período que começa com o surgimento da raça humana a mais ou menos 4 milhões de anos atrás e vai até a invenção da escrita no ano de 3500 a.C.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

Idade Antiga ou História Antiga

Na sequência temos a História Antiga, que começa com a invenção da escrita em 3500 a.C e vai até o ano de 476 d.C., momento em que ocorre a queda do Império Romano do Ocidente.

Idade Média ou História Medieval

Logo em seguida vem a História Medieval, que começa com a queda do Império Romano do Ocidente em 476 d.C. e vai até o ano de 1453, momento em que os Turcos Otomanos tomam a cidade de Constantinopla.

Idade Moderna ou História Moderna

Em 1453 começa a Idade Moderna, período que vai até o ano de 1789, momento em que ocorre a Queda da Bastilha durante a Revolução Francesa.

Idade Contemporânea ou História Contemporânea

E por fim, temos a História Contemporânea, que vai de 1789 até os dias atuais.

Preste bastante atenção. Temos mais algumas informações importantes sobre esta divisão dos períodos históricos.

Uma Visão Eurocêntrica do Tempo Histórico

Esta é uma divisão da História que leva em consideração o ponto de vista da Europa e do Mundo Ocidental. Ou seja, trata-se de uma divisão dos períodos históricos que tem como preocupação fundamental os acontecimentos do mundo europeu.

Os marcos cronológicos escolhidos não fazem referência aos acontecimentos da História do mundo Oriental. Outra coisa importante.

Esta é uma divisão dos períodos históricos fundamentada no tempo cronológico, ou seja, o tempo do calendário, o avanço da humanidade em linha reta rumo ao futuro.

E depois de tudo que nós falamos nas aulas anteriores você sabe que o Tempo Histórico é muito diferente do Tempo Cronológico, pois a história da humanidade é caracterizada por continuidades e descontinuidades, por mudanças e permanências, por rupturas e sincronias, por avanços, retrocessos e estagnações.

Sem História e Sem Escrita?

Enfim, tudo isto misturado e ocorrendo ao mesmo tempo.  Nossa última observação. O fato de não possuir escrita não significa a impossibilidade de produzir História.

Atualmente os Historiadores utilizam as fontes orais, fontes materiais, fontes iconográficas, entre tantas outras, para interpretar as organizações sociais do passado que não possuíam escrita.

A nossa aula se encerra por aqui. Esperamos que você tenha gostado desta breve introdução aos estudos históricos. Em um outro momento desenvolveremos as aulas de aprofundamento, em que abordaremos o letramento histórico.

HistoriAção Banner de Inscrição YouTube

Mapas Mentais e Infográficos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade!

Já são mais de 98 mil inscritos no YouTube e 8.300.000 visualizações!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.